Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrita sem sentido nenhum

É o nome mais justo, porque na verdade não tem sentido nenhum só uma grande vontade de escrever sobre o meu dia a dia, filhos, marido, isto de ser mulher, de estar longe dos meus, das saudades, dos bons amigos, das coisas simples...

Escrita sem sentido nenhum

É o nome mais justo, porque na verdade não tem sentido nenhum só uma grande vontade de escrever sobre o meu dia a dia, filhos, marido, isto de ser mulher, de estar longe dos meus, das saudades, dos bons amigos, das coisas simples...

02.Jan.16

#143 Este Natal soube a pouco

Este Natal foi diferente com muita pena minha, na semana do Natal trabalhei mais um bocado por causa da preparação dos saldos, os saldos começaram no dia 26 de Dezembro e tivemos de ir a noite fazer o que era impossível fazer com a loja aberta.

Passei o dia 24 praticamente sonâmbula e de vez enquando lá me encostava no sofá e dormia mais uma sesta.

Adoro fazer doces, fazer tudo para  a mesa do Natal. Este ano não aconteceu assim, fiz sonhos, rabanadas e comprei um bolo rei, queria mesmo fazer mais mas não consegui. Fui para mesa jantar vestida com uma roupa estranha, tipo pijama.

Não consegui cumprir algumas tradições, como ver as decorações de Natal no Porto no dia do meu aniversario. O cansaço de trabalhar num shopping, de ter 2 filhos pequenos, de ter que fazer as coisas normais, fez com que esse Natal fosse interminável,  o desejo de que passasse era enorme.

Ansiava que passa-se a época de festas.

Ainda bem que a minha mãe veio cá passar o Natal, assim a minha "culpa" de não ter vontade/conseguir de fazer nada quando chegava a casa não foi tão grave. Os meus piolhos tinham comida fresca a tempo e horas e eu também ( e que bem me sabia, comida da mamã).

Peço desculpa Natal 2015 para o ano espero estar a altura, ainda me estou a habituar a esta vida a 4.

O Natal já acabou!!! Snif... Snif...

Desculpa qualquer coisinha...




Edna Morais *