Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escrita sem sentido nenhum

É o nome mais justo, porque na verdade não tem sentido nenhum só uma grande vontade de escrever sobre o meu dia a dia, filhos, marido, isto de ser mulher, de estar longe dos meus, das saudades, dos bons amigos, das coisas simples...

Escrita sem sentido nenhum

É o nome mais justo, porque na verdade não tem sentido nenhum só uma grande vontade de escrever sobre o meu dia a dia, filhos, marido, isto de ser mulher, de estar longe dos meus, das saudades, dos bons amigos, das coisas simples...

21.Jan.17

#189 Mais de 3 meses...

Andei a adiar por muito tempo, não por falta de vontade, mas por falta de tempo, disponibilidade e medo de ser repetitiva e cansativa com as coisas menos boas que nos aconteciam.

Hoje quando vi que não punha os pés aqui desde de outubro, fiquei triste, isto é um escape, um tempo meu, só meu em que sou o que me apetece escrever, feliz, bem disposta, triste, o que for, o reflexo do meu estado de espirito.

Nestes meses aconteceram muito coisas umas melhores que outras , no fim de tudo são experiencias que ficam.

Fomos de férias, voltamos cheios de vida e baterias novas. Passado um mês começaram as idas as urgências, desta vez com os dois, F. com o de sempre, I. com uma coisa nova, Purpura desconhecida para nós. Estava com Purpura, que nome estranho pensamos nos quando o pediatra nos disse, manchas que vão e vêm, possivelmente de curta duração, dores nas articulações...
Desde ai foram varias idas ao médico, analises medicamentos, e nós a espera que ela desaparece-se, mas enganava-nos.  Quando estávamos mais em baixo ao ver as pernas e braços dela cheios de manchas ela, ela I. confortava -nos e dizia que ia passar.
Demorou mais que do estávamos a espera, continua a ser vigiada, não vão elas aparecer novamente (esperemos que não).

Passou o Natal, este ano ficamos por casa, enfeitamos a casa toda no sentido da palavra, até lá fora pusemos luzes ( hihihihi). Adoro o Natal e acho que estou a conseguir passar esse entusiasmo a minha filha, ela estava super feliz e empolgada, com o calendário que fizemos, com o pai natal, com as rabanadas. Apesar do cansaço que sentia - essa é pior altura do ano no meu trabalho - foi muito giro a reacção dela as prendas, a visita do pai natal, a decoração da nossa casa, valeu a pena o esforço.

2017 ano novo, vida nova.

Hoje estou em casa, estamos os 4 em casa, algo que ansiava e andava a moer o meu juízo, não ter fim de semana de folga, nenhum... pensava em mudar, arranjar uma solução.

Vou ter um fim de semana por mês, vou poder estar com eles na ronha uma vez por mês, a fazer nada ou tudo, fazer o que nos apetecer, parece pouco, mas para nós é tudo.

Amanhã o Luís faz anos, vamos comemorar, prendas, bolo de aniversário e surpresas.

Gostei de voltar <3

Numa das nossas idas ao médico



Edna Morais *