Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escrita sem sentido nenhum

É o nome mais justo, porque na verdade não tem sentido nenhum só uma grande vontade de escrever sobre o meu dia a dia, filhos, marido, isto de ser mulher, de estar longe dos meus, das saudades, dos bons amigos, das coisas simples...

Escrita sem sentido nenhum

É o nome mais justo, porque na verdade não tem sentido nenhum só uma grande vontade de escrever sobre o meu dia a dia, filhos, marido, isto de ser mulher, de estar longe dos meus, das saudades, dos bons amigos, das coisas simples...

22.Mai.16

#172 Férias merecidas

Estávamos todos cansados e com saudades de estar juntos. Queríamos parar os 4.

Estes dias foram de moleza pura. Soube a pouco, mas foi melhor que nada. Eu tive 2 semanas de férias, o Luís 1. 

A minha primeira semana foi passada com o Francisco doente. Quando fomos no sábado para Odeceixe ele ainda tinha febre, estava com febre desde de 6f.  Felizmente no domingo passou, deu-nos tréguas. Passámos esta semana sem mais medicamentos que os obrigatórios. 

Saímos cedo e chovia, ao longo do caminho o sol apareceu. Apanhamos calor, tivemos sorte, braços ao léu.

Fomos ao nosso sítio preferido desde de 2011, onde estivemos os dois antes deles serem projecto.

Ficamos aqui na Casa Alba, na Casa de Baixo. A Inês só dizia que a casa era : Linda, linda, linda, com muitas cores.Uma casa de bonecas! Esperamos voltar.
Nunca tínhamos ficado numa casa, realmente é o mais pratico e funcionou muito bem. Com crianças é mais viável. 

A Inês adorou, perdeu o medo da areia - aleluia!!! - e foi feliz na praia. O Francisco nem soube que foi a praia, o resumo das nossas mini férias para ele foi, dormir.

Começámos a subir na 3ªfeira, dormimos em Setúbal, em Lisboa, em Ansião. 
Vimos amigos de sempre, família, fui ao meu antigo trabalho. Estas paragens foram boas. mas tornou o regresso cansativo. 

 Andei pela minha Lisboa com a minha família, Lisboa que já não é tão minha, esta diferente esta mais moderna. Andei de metro, que já não andava à muito mas não me atrapalhei. Senti-me turista.

Foi muito bom e como sempre voltar a casa também. Amanhã volta quase tudo ao normal, pelo menos para 3, para mim só na 4ªfeira.

Boa semana

P.s Queria ter tirado mais fotos, mas não consegui.

Edna Morais *




















22.Mai.16

#171 Marido workaholic, mulher a beira de um ataque de nervos!!!!

Estes dois últimos meses foram de loucos, estive praticamente sozinha ou porque o Luís estava fora -1 mês - ou porque fartou-se de trabalhar, e não tinha horas para nada, horas extras, noites mal dormidas a trabalhar em casa.

Não querendo falar demais e já falando porque a vida não é um mar de rosas, fases que passamos que não têm nada de românticas, é assim a vida real.

Esta relação dele com o trabalho já vem de trás, quando namorávamos e estragava os planos de fim de semana, depois casamos e passou a estragar o que combinávamos os dois as vezes no dia a dia. Não era muito grave, com os filhos as coisas complicam-se. O Francisco continuava a ficar doente.

Não acontece sempre, tem fases, de todas -estamos juntos a 13 anos - esta foi a pior. Andava mesmo zangada, cansada, triste, sei lá mais o que, com ele, com tudo, por não ter ajuda com os miúdos principalmente a dele. As 5 horas que trabalho por dia eram um escape, momento calmo, sem pensar em tudo o que se passava em casa.
.
O trabalho dele parece uma amante caprichosa, as vezes não lhe liga nenhuma , outra vezes não o larga. Sei que é esse trabalho que nos permite ter a vida que temos, sem stress - bem diferente , da que tive- mas as vezes é agridoce.

Desde de que voltamos não tocou no trabalho, viu tv, brincou com filhos, ajudou-me, esteve em modo zen.

Agora vai acalmar, diz ele, e eu acredito, porque não iria acreditar?

Venha a paz e sossego

Edna Morais*